jump to navigation

A HBO vai produzir a obra Fundação, de Isaac Asimov, em formato de série 11, novembro, 2014

Posted by Lawrence in Curiosidade, Livros.
Tags: , , , , , , , ,
1 comment so far

A HBO e a Warner Bros formaram uma joint-venture para produzir uma série baseada em uma das obras mais conceituadas de Isaac Asimov: Fundação, trilogia. A adaptação será feita por Jonathan Nolan, o mesmo escritor de Interstellar.

Fundação conta a história de Hari Seldon, um gênio que, assim como Newton, criou uma nova matemática chamada psicohistória. Com essa nova ferramenta em mãos ele consegue prever o futuro de qualquer sociedade, desde que todos os dados sobre essa sociedade fossem incluídos nos cálculos.

A tempos a indústria do cinema está querendo transferir o livro de Isaac Asimov, para o cinema. Também pudera, a obra é detentora do prêmio de Melhor Série de Ficção Científica de Todos os Tempos (Best All-Time Series).

Linha do tempo:

2008 – Bob Shaye and Michael Lynne, fundadores da New Line Cinema, se tornaram produtores na nova empresa Unique Features e queriam que o primeiro projeto fosse o filme da Fundação. Nunca aconteceu.

2009 – A Sony Pictures comprou os direitos em um leilão entre vários estúdios e decidiram que Roland Emmerich iria dirigir e produzir.

2011 – Dante Harper é contratado para fazer a adaptação dos livros para o cinema. O projeto acabou não se materializando.

2014 – A HBO comprou os direitos da história. Desde então Jonathan Nolan tem trabalhado em segredo no projeto, até agora.

A trilogia foi relançada revisada e em formato BOX com excelente acabamento, pela Editora Aleph.

A HBO vai produzir a obra Fundação, de Isaac Asimov, em formato de série


Referências:
http://www.firstshowing.net/2008/isaac-asimovs-foundation-trilogy-headed-to-the-big-screen/
http://www.slashfilm.com/dante-harper-adapting-isaac-asimovs-foundation-roland-emmerich/
http://www.thewrap.com/interstellars-jonah-nolan-developing-foundation-series-for-hbo-wbtv-exclusive/

Anúncios

A Escala do Universo 2 (versão estendida) 15, fevereiro, 2012

Posted by Lawrence in Aprendendo com Asimov, Curiosidade, Livros.
Tags: , , , , , ,
add a comment

Isaac Asimov era um aficcionado por astronomia. Escreveu vários livros sobre o assunto. Se não fosse um bioquímico escritor de ficção científica, provavelmente faria astronomia e (tirando o fato que ele tinha fobia de altura) viraria um astronauta. 😉

Asimov escreveu um livro chamado “A Medida do Universo”  , onde demonstra o quão grande o Universo é nas duas direções, na escala acima, e na escala abaixo. É um livro técnico, mas com todas as características e a estética literária do bom doutor. Fácil de ler, pois ele sempre escrevia pensando na maneira mais fácil do leitor comum entender todo o contexto.

Recentemente me deparei com um aplicativo em flash que mostra de forma interativa e dinâmica a escala do Universo, do menor elemento ao maior da realidade conhecida. Ao abrir, use o slider ou a roda do mouse para avançar ou retroceder na escala. Todos os objetos que aparecem no seu campo de visão são clicáveis, dando uma breve explicação do que se trata. É de cair o queixo.

Acesse o aplicativo flash em isaacasimov.com.br/the-scale-of-the-universe-2.htm

Feliz aniversário, Isaac Asimov 2, janeiro, 2011

Posted by Lawrence in Biografia, Curiosidade, Currículo, Livros.
Tags:
1 comment so far

Hoje, 2 de janeiro de 2011, seria o aniversário do bom doutor. Ele faria 91 anos. Poderia ser 191 anos, que sentiríamos sua falta de qualquer maneira.

Em sua autobiografia, “I.ASIMOV: A MEMOIR“, escrita em 1980, ele disse que só escreveria outra no ano 2000, pois é uma data importante para a história e para os escritores de ficção científica. Por uma infelicidade do destino, ele faleceu em 6 de abril de 1992, deixando uma legião, não, várias legiões de leitores abandonados. Muito nós aprendemos com suas obras que bem sabemos conseguiam facilmente extrapolar os limites de uma simples ficção científica. Com seus livros adquirimos conhecimento de física, matemática, astronomia, sobre a vida e o universo, independente se é uma ficção ou um livro técnico. Sua didática é perfeita, e o humor, refinado.

Com certeza, todos que conhecem a sua obra gostariam de coração que ainda estivesse entre nós. São poucas as pessoas que realmente conseguiram mudar o mundo. Ele era uma dessas pessoas.

Prime Radiant 16, outubro, 2010

Posted by Lawrence in Imagens, Livros.
Tags: , ,
add a comment

No livro da Fundação existe uma tecnologia, uma estudo, chamado psico-história. Esse ramo da matemática criado por Hari Seldom, tem o objetivo de permitir que o futuro possa ser previsto por cálculos estatísticos. Funciona assim: joga-se as variáveis nas fórmulas e o resultado é o futuro previsto. As variáveis são os dados extraídos de todo o planeta, ou de vários planetas. Joga-se o estado atual e sai o estado previsto. Dependendo da quantidade de variáveis inputadas é possível prever até milhares de anos no futuro.

Para armazenar esse conhecimento, foi inventado um computador especial chama Prime Radiant. É um cristal que armazena toda a história do desenvolvimento dessa matemática.  Além disso ele consegue projetar holografias representando essa timeline. Cada fórmula, cada melhoria no estudo da psico-história pode ser visualizado usando o Prime Radiant.

A pintura abaixo é criação de rcmitchell92. Representa o Prime Radiant sendo utilizado para visualizar a história da psico-história.

Isaac Asimov :: vida e obra, no Facebook 23, setembro, 2010

Posted by Lawrence in Biografia, Links, Livros, Vida.
Tags: ,
add a comment

É com prazer que apresento a nova página de Isaac Asimov no Facebook. A partir dela os fãs do escritor poderão debater, opinar, contribuir e conhecer mais sobre o Bom Doutor.

Comece visitando os álbuns da página, onde passarei a alimentar fotografias, desenhos e pinturas, colocando as referências sempre que possível. Se gostar, clique no botão “Curtir” da página, assim você receberá as atualizações direto no seu Mural do Facebook.

http://facebook.com/IsaacAsimovBrasil

Arte inspirada nas três leis da robótica 8, setembro, 2010

Posted by Lawrence in Curiosidade, Livros.
Tags: , , , , , ,
6 comments

O ilustrador Eric Ricardo fez um desenho inspirado nas três leis da robótica. Essas leis são tão difundidas que nunca escrevi um post sobre elas no blog, achando que seria redundante. Nada melhor que uma arte visual para apresentar de forma original essas regras mostradas no livro “Eu, Robô”. Elas regem como os robôs devem se comportar com relação aos seres humanos.

O livro apresenta vários contos que tentam exaustivamente quebrar essas leis. Será que você conseguiria criar uma situação que permitisse burlar uma delas?

Columbia e a Fundação 2, fevereiro, 2009

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links, Livros.
add a comment

A Columbia Pictures ganha os direitos de filmar Fundação Trilogia, tendo Roland Emmerich como diretor e Michael Wimer como produtor.

Para saber mais:
A notícia completa no slashfilm.

Filme “O Fim da Eternidade” 1, dezembro, 2008

Posted by Lawrence in Curiosidade, Livros.
8 comments

O livro “The End of Eternity” será produzido para o cinema por Vince Gerardis e Eli Kirschner.

Esse livro conta a história dos Eternos. Seres humanos do futuro que manipulam o passado para consertar erros e manter o status quo.

Esse é uma das melhores ficções científicas que li dele. Parece que os fãs de Asimov estão com sorte. Vai sair o filme “Fundação”, e agora “O Fim da Eternidade”. Uma das coisas boas disso é que pode alavancar um interesse pela literatura do bom doutor por parte das pessoas que ainda não o conhecem.

Para saber mais:
Asimov’s The End of Eternity follows Foundation adaptation

Fundação trilogia, o filme 29, julho, 2008

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links, Livros.
5 comments

Os Asimovianos esperavam por esse dia à décadas. O livro “Fundação” vai ser finalmente adaptado para o cinema, pelos fundadores da New Line Cinema. O livro é o único a manter o título oficial de “A melhor série de ficção científica de todos os tempos“. E não é para menos.

A história prima pela inteligência, tanto dos personagens como da linha dos acontecimentos. É um show de inovação e surpresas estonteantes. Uma pérola da literatura como essa merecia uma adaptação para o cinema. Esperamos que esse filme siga, o máximo possível, a estória original. Essa com certeza, merece, e vai ser uma missão bem difícil. A complexidade da história vai ter que ser muito bem trabalhada para caber num filme (ou três) de apenas algumas horas.

Para saber mais:
Foundation Headed to the Big Screen

O primeiro escritor de ficção científica 17, maio, 2008

Posted by Lawrence in Biografia, Curiosidade, Livros.
2 comments

Entre os leitores do gênero, com certeza a resposta a essa pergunta pode causar polêmica. A lista de candidatos é bem grande, então temos que colocar algumas condições.

Condição número um:
O escritor deve ser “especialista” em ficção científica. Ou seja, deve dedicar-se exclusivamente à esse tipo de estória.

Condição número dois:
O escritor deve sobreviver das suas obras, como profissional.

Resolvido essas duas proposições, chegamos ao nosso eleito. Estou falando de Júlio Verne, nascido em Nantes, na França, em 8 de fevereiro de 1828. E apesar de ser formado em direito, não exercia a profissão. Escreveu estórias e peças de outros gêneros e trabalhava como corretor de títulos antes de começar a ganhar a vida como escritor de FC. A tempo, ele não cunhou a palavra ficção científica, e apesar disso, especializou-se nela.

Em 1863 escreveu o livro “Cinco Semanas num Balão”. Foi um sucesso tremendo. Depois dessa obra, ele deslanchou como escritor profissional, ganhou fama mundial e escreveu vários livros de viagens fantásticas, sempre seguindo o gênero de aventuras e tecnologia. Ganhou tanto dinheiro que a cabo de alguns anos comprou um barco de oitenta toneladas, usado para diversão.

Depois de navegar e conhecer o mar muito melhor do que antes, escreveu outro sucesso sem limites, o livro “Vinte Mil Léguas Submarinas”. Esse livro foi publicado em 1873, e vários submarinos, no futuro, ganharam o nome do submarino da aventura de Júlio Verne, que se chamava Nautilus.

E, para finalizar, Asimov fala sobre esse e muitos outros escritores no livro “No Mundo da Ficção Científica“, que tive a sorte de encontrar -nunca lido – à venda num sebo.

Para saber mais:
Júlio Verne

Visões de Robô 26, abril, 2008

Posted by Lawrence in Livros.
2 comments

Isaac Escreveu muitos contos sobre robôs, e os mais conhecidos são os mostrados no seu livro “Eu, Robô”, mas os contos mostrados nesse livro são apenas uma parte do que ele escreveu.

Uma coletânea de estórias excelentes, tão interessantes quantos à de “Eu, Robô”, é a do livro “Visões de Robô”. Nesse livrinho de 462 páginas o próprio Asimov juntou o que ele tinha de melhor sobre o assunto e publicou. Algumas estórias estão no livro “Eu, Robô”, mas muitas outras só saíram em revistas ou outras coletâneas menores.

Em “Visões de Robô” ele faz uma bela introdução sobre o assunto de forma histórica e científica, para depois nos brindar com a nata dos contos sobre robôs.

Nota 10.

Viagem Fantástica 6, abril, 2008

Posted by Lawrence in Livros.
add a comment

Muita gente deve lembrar do filme “Viagem Insólita”. Aquele filme que seus passageiros são colocados dentro de um submarino que é miniatuarizado e injetado nas veias de um ser humano.

O filme marcou época (pelo menos para aqueles com mais de 30 anos). Foi Otto Klement e Jay L. Bixby que escreveram a história original. Depois deles a estória teve várias modificações feitas posteriormente por diversos pessoas de grande talento. Foram eles: Saul David, o produtor do filme; Richard Fleicher, o diretor; Harry Kleiner, que reescreveu a versão cinematográfica; Dale Hennesy, o diretor artístico, e finalmente, Isaac Asimov, que emprestou a pena e seu grande talento para dar forma e realidade a esta obra magnífica e maravilhosa.
Isaac Asimov reescreveu sua própria versão da estória, em 1966, e eu sou um dos felizardos a ter esse livro raro, que consegue um amálgama de ensinamentos de biologia e aventura.

Para saber mais:
Viagem Fantástica, o livro
Viagem Insólita, o filme

Nightfall, o filme 3, dezembro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
5 comments

É, meu amigo. Um filme tendo como tema um dos maiores sucessos de Asimov, e nem foi trazido para o Brasil! “Nightfall”, publicado aqui com o título “O Cair da Noite”, é uma das primeiras obras do bom doutor que realmente fez sucesso. Foi escrita por ele e Robert Silverberg. Pelas próprias palavras de Asimov, é o primeiro livro dele (e não conto) que fez sucesso mundial.

Inicialmente era apenas um conto, mas foi estendido para que pudesse ser lançado como livro, e deu muito certo. “O Cair da Noite” consegue passar para o leitor um sentimento que não passaria pela nossa cabeça em condições normais. Imagine uma sociedade que vivesse num mundo onde sempre é dia (porque o sistema tem 6 sóis). Agora imagine se, em algum momento, todos os sóis ficassem de um só lado. A noite, totalmente desconhecida para essas pessoas, seria motivo de pânico até para os mais letrados. É bom lembrar que os astrônomos desse mundo nunca tiveram a chance de estudar muito além dos próprios sóis, porque as estrelas nunca apareceram para eles!

Se você gosta de realidades alternativas e tem a mente aberta para entender a gravidade da situação proposta, filosoficamente e socialmente falando, deve pegar o livro para ler. É fácil encontrá-lo nas bibliotecas públicas.

Quanto ao filme, eu não vi, mas li bastante a seu respeito na Internet. Parece que é uma adaptação muito mal feita, inclusive com elementos que nem existem no livro. É como se o diretor tivesse lido a resenha do livro e tentou fazer um filme com isso. Só podia dar m**da. Para não estragar a festa de quem vai ler o livro, não vou abordar mais detalhes aqui.

Enfim, parece que infelizmente o filme não chega aos pés do livro, pra variar. Para quem leu o livro, talvez até seja interessante ver essa “versão” filmada, a título de curiosidade.

Para saber mais:
Nightfall, o filme
O Cair da Noite, o livro
Robert Silverberg (em inglês)

Mentiroso! (and other modern stories) 25, novembro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
add a comment

“Eu, Robô”, sendo o livro mais conhecido de Isaac Asimov, também gerou repercussão em diversas áreas da literatura e robótica.
No quesito literatura, me chamou a atenção um livro utilizado no ensino do inglês, lá nos EUA. É um livro de contos adaptados para facilitar o entendimento da língua inglesa. Não é um livro de Asimov. É uma coletânea de contos de vários autores, sendo o principal conto do livro, aquele que dá o nome à obra, é um conto do bom doutor. O livro se chama “Liar! and other modern stories“, editado por Roland Hindmarsh e publicado pela Cambridge University Press.

O conto “Liar” foi publicado no livro “Eu, Robô” traduzido como “Mentiroso!”. É aclamado pelos asimovianos como o melhor conto do livro, que fala sobre a hipotética situação de um robô poder ler as mentes dos seres humanos E AINDA ser governado pelas três leis da robótica. Quem leu sabe que a história que saiu daí é brilhante.
Como o livro é utilizado para o ensino do inglês, várias palavras contidas no texto são explicadas no glossário do livro.

Os seguintes autores têm contos publicados nesse livro (estão linkados aqueles que, no momento deste artigo, tem registro na Wikipedia em português):

É uma obra interessante, com um dos melhores contos de Asimov elegido como principal entre todos os autores mencionados.

O guia da Bíblia de Isaac Asimov 2, novembro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Curiosidade, Livros.
4 comments

Asimov’s Guide to the BibleO bom doutor era agnóstico (ou ateu), porque, como a maioria dos cientistas acha, acreditar em Deus não é uma prerrogativa necessária uma vez que Sua existência não pode ser provada pela ciência, pelo menos até hoje. Na verdade essa discussão é um pouco mais complexa que isso, mas deixemos ela para os especialistas.

A Bíblia, sendo o livro mais vendido do mundo, não podia deixar de ser alvo de estudo do nosso escritor preferido. No texto de apresentação deste blog comentei que ele é o único autor do mundo a ter livros em todas as 10 categorias da Classificação Decimal de Dewey, que é a classificação inventada pelo bibliotecário Melvil Dewey para categoriazar os livros da biblioteca. Hoje é esta a classificação mais usada nas bibliotecas de todo o mundo. As categorias principais são:

000 Computadores, informação e referência geral
100 Filosofia e Psicologia
200 Religião.(Teologia)
300 Ciências Sociais
400 Línguas
500 Ciência Puras
600 Tecnologia. (Ciências Aplicadas)
700 Arte e Lazer
800 Literatura
900 História e Geografia

Asimov’s Guide to the Bible - GenesisIlustrei essa classificação apenas para demonstrar o quão versátil é Asimov. Um dos livros que ele escreveu foi o “Asimov’s Guide to the Bible”, uma obra de 1295 páginas com todo tipo de informação sobre a Bíblia. Um estudo completo sobre o Velho e o Novo Testamento, cobrindo os livros que compôe a Bíblia. É fantástico como Asimov cobre todos os tópicos com destreza e imparcialidade (pelo fato dele ser agnóstico).

Esse livro, que inicialmente eram 2 edições (Velho e Novo Testamento), hoje é vendido em apenas uma, contendo os dois livros. Ainda se encontra esse livro para vender, mas eu só encontrei em sites de livrarias estrangeiras. Não existe versão em português, infelizmente. O mais próxima de nós, brasileiros, é uma versão em espanhol.

Para dar um gostinho da obra, vou transcrever as primeiras 20 linhas do primeiro capítulo,



Genesis

The Bible begins at the logical place – the beginning. The very first verse starts:Genesis 1:1. In the beginning…
The phrase “In the beginning” is a translation of the Hebrew word bereshith. In the case of several of the books of the Bible, the first word is taken as the title of the whole (much as Papal bulls are named for the two Latin words with which they begin.) The Hebrew name of the first book is, there, Bereshith.
The Bible was first translated into another language in the course of the third century B.C. and that other language was Greek. This Greek version was, according to tradition, based on the work of seventy learned scholars, and it is therefore known as the Septuagint, from a Latin word meaning “seventy.”
In the Septuagint, the various books of the Bible were, naturally enough, given Greek names. The Hebrew habit of using the first words as the name was not followed, and descriptive names were used instead.
The first book was named “Genesis”, which means, literally, “coming into being.” It implies a concern with births and beginnings which is appropriate for a book that begins with the creation of heaven and earth.

Asimov’s Guide to the Bible, pg 15
Wings Books


mapa_asimov_guide_to_the_bible_jerusalem_restaurada.jpgO livro, como deve ter percebido, é cheio de informações históricas, complementado com mapas da época. Um estudo profundo sobre a maior obra literária da história! Procure no Google por: “buy Asimov’s Guide to the Bible“. Se precisar importar saiba que não sai tão caro, porque não é cobrado imposto para a importação de livros.

Para saber mais:
* Melvin Dewey e a sua Classificação decimal

A Medida do Universo 28, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Curiosidade, Links, Livros.
2 comments

O que um neutrino, árvores, catedrais da Europa, o Alaska, o Sistema Solar e a nossa galáxia têm em comum? Muita coisa. A começar que essas e muitas outras coisas são mencionadas no livro “A Medida do Universo” (The Measure of the Universe), editado no Brasil pela “Livraria Francisco Alves Editora S.A.”. Obra-prima que explica com relações e comparações o quão pequenos e grandes nós somos. Mostra como pode existir um universo (de verdade) numa simples célula e como nossa própria galáxia de mais de 200 bilhões de estrelas, é um grão de areia no Universo.

Nesse livro você aprende de tudo, porque para explicar as distâncias, por exemplo, Asimov compara diversos “objetos” desde animais até estrelas e galáxias. Vai do menor elemento conhecido até o maior, explicando o porque de tudo o que é comparado. Uma obra esplendorosa que numa primeira olhada parece um livro de matemática, com suas distâncias e tamanhos, mas que quando você se aprofunda, vê que é um livro que aborda muitos assuntos, como história, biologia, astronomia, física, química, por exemplo, e até um pouquinho de matemática.

Os tópicos envolvidos se desenvolvem para tamanhos menores e maiores que o ser humano:

  1. A Escada de Comprimento.
  2. A Escada de Área.
  3. A Escada de Volume.
  4. A Escad de Massa.
  5. A Escada de Densidade.
  6. A Escada de Pressão.
  7. A Escada de Tempo.
  8. A Escada de Velocidade.
  9. A Escada de Temperatura.

O livro tem 371 páginas e só é encontrado no Brasil em sebos. Repetindo a dica que já passei em outro artigo, procure por “sebos” no Google que você vai achar vários sebos on-line com muitos livros de Asimov à venda.

Boa leitura.

[atualização] Veja esta animação interativa mostrando a escala de tamanho: http://www.newgrounds.com/portal/view/525347 (dica de Bruno Aguiar)

Comunidades do bom doutor 19, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
add a comment

Se você tem Orkut, recomendo duas comunidades da qual faço parte. “Isaac Asimov – Brasil” é a maior comunidade de brasileiros leitores de Asimov. É uma comunidade ativa, onde os integrantes discutem e debatem sobre temas relacionados ao nosso escritor preferido.

Uma outra é voltada especificamente para a série Fundação. “A FUNDAÇÃO – Isaac Asimov” é dedicada ao estudo dessa obra complexa e inteligente. Mereceu uma comunidade só para ela. Se você já leu qualquer livro da série, ou quer conhecer essa magnífica estória, inscreva-se no grupo, e seja bem-vindo.

Para quem quer começar a ler Asimov… 11, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Livros.
10 comments

Bom, esta é com certeza uma questão que não é tão complicada, uma vez que a grande maioria dos livros do bom doutor são pura adrenalina, quer dizer, tiotimolina… 😉

Ler Asimov é uma aventura sem igual, com suas aventuras e seus romances, suas ficções e sua ciência. Temos um amplo leque de opções e com certeza cada leitor tem suas opiniões. Mas dissertar sobre essas opiniões talvez não ajude o leitor que pretende começar agora no mundo Asimov, portanto darei algumas opções que, tenho certeza, devem ser aprovadas pela comunidade

Para os asimovianos, me perdoem se eu não citar o seu livro preferido. Com mais de 500 obras publicadas, isso não vai ser difícil.

O que você gosta de ler? Livros técnicos? Artigos? Romance? Policial? Ficção científica? Humor? Tem pra todos, podem vir. Cito o incrível livro O INÍCIO E O FIM, uma coletânea feita pelo próprio autor com seus melhores artigos. É um livro excelente para começar a se integrar, pois aborda diversos assuntos totalmente diferentes entre si, então com certeza vai achar vários artigos que lhe serão bastante interessantes. Vai aprender um pouco de história, sociologia, literatura, e vários outros assuntos. Sem falar no conhecimento adquirido, pois é algo que não ocupa espaço e só traz benefícios. Conheça um pouco deste livro nesta matéria do blog Renhas.

Mas se você está ávido por ler uma ficção científica dele, então não há dúvidas. Comece com “FUNDAÇÃO trilogia” ou “Eu, Robô”. FUNDAÇÃO ganhou o prêmio bem merecido de “Melhor série de ficção científica de todos os tempos”. 99% dos asimovianos já o leram, e poucos dão nota abaixo de 11. Alguns dias atrás escrevi um post sobre esse livro.

“Eu, Robô”, é, sem dúvida, o livro mais conhecido dele. Virou até filme (que convenhamos, não chega aos pés do livro e foge totalmente do estilo Asimov). Também é uma coletânea só que de contos relacionados à robôs, sendo as estórias conectadas de uma forma ou de outra, direta ou indiretamente (na maioria das vezes, indiretamente). Isaac é conhecido também por criar as três leis da robótica (que num dos livros que li, ele atribui 50% do mérito à John Campbell Junior, seu editor). São elas:

1ª lei: Um robô não pode fazer mal a um ser humano e nem, por inação, permitir que algum mal lhe aconteça.
2ª lei: Um robô deve obedecer às ordens dos seres humanos, excepto quando estas contrariarem a primeira lei.
3ª lei: Um robô deve proteger a sua integridade física, desde que com isto não contrarie as duas primeiras leis.

E como última dica, se vocês quer ler um livro leve, mas com um conteúdo para lá de inteligente, pegue o livro CIVILIZAÇÕES EXTRATERRENAS. Não é uma ficção. Neste livro Asimov mostra como a vida surgiria em outro planeta, levando em consideração a composição química, gravidade, distância da sua estrela e diversos outros fatores. Você aprende um pouco de física e explica porque é remota, MUITO remota a possibilidade de termos visitantes de outros planetas chegando em espaçonaves. Ganha conhecimentos em astronomia valiosos, e passa a entender de verdade a imensidão do universo (acredite, se você não leu “Civilizações Extraterrenas” nem leu “A Medida do Universo”, você apenas têm uma idéia da coisa.)

Quanto à este último livro que mencionei, sai um pouco do escopo deste artigo, mas em breve falarei dele.

Todos os livros mencionados aqui você encontra para vender em sebos, ou em bibliotecas. “Eu, Robô” e “Fundação trilogia” ainda são impressos, sendo encontrados também em livrarias. Procure pelo livro desejado em sebos (recomendo a Estante Virtual) e você achará várias opções.

Se você tiver alguma dúvida, ou queira fazer algum comentário, ficarei feliz em responder via Twitter (@llagerlof) ou nos comentários do post.

[atualizado]

O chico, nos comentários, indicou o livro “111 questões sobre a terra e o espaço“. Éé exatamente o que o título diz. Um compêndio com diversos tópicos como a astronomia, cosmologia e à ciência de uma forma geral. Eu desconhecia o título, mas vou tratar de encomendar na Estante Virtual.

Gênios da Humanidade 28, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Livros.
4 comments

Não, não é uma lista dos melhores autores de ficção científica, com Asimov encabeçando a mesma. Estou falando de uma obra maravilhosa dele que eu desconhecia até a uns 2 anos atrás.

Gênios da Humanidade - capa“Gênios da Humanidade” (Block Editores) é uma obra de conhecimento inigualável, com centenas de biografias dos maiores cientistas, físicos, químicos, visionários, escritores, filósofos e outros, que já existiram. Pessoas que fizeram muita diferença na história. Uma enciclopédia em três volumes contendo a vida e descobertas de cada uma dessas personalidades.

Gênios da Humanidade - img1Os três livros juntos têm 784 páginas de tirar o fôlego. Organizado cronologicamente em relação à época em que cada biografado viveu, mostra como a ciência evoluiu com base nos achados desse gênios. Pitágoras, Arquimedes, Laplace, Stokes, Edison, Folkers, Einstein, Neil Armstrong, Carl Sagan, apenas para citar alguns. São no total 1211 biografias escritas com a habilidade costumeira do bom doutor. Interessante o fato de um dos eleitos de Asimov ser o físico brasileiro César Lattes, descobridor do méson-pi.

Transcrevo abaixo parte da introdução do livro, escrito pelo próprio Isaac(não escrevi toda a introdução porque mais de 20 linhas do livro violaria os direitos autorais, e não queremos isso, certo?).


Ao longo de muitos meses em que convivi com esta obra, adquiri uma sensação de continuidade no constante progresso de cientistas e tecnólogos. As referências, para diante e para trás, através do espaço e do tempo, deram-me a ilusão de que tudo ocorria simultaneamente, de que ao longo dos séculos, tanto quanto dos oceanos, havia uma consangüinidade de pensamento. Essa consangüinidade é mínima, estou certo. Se é verdade que cinco por cento dos homens que já viveram na Terra continuam vivos ainda hoje, então 60 bilhões de homens e mulheres viveram e morreram neste planeta desde que surgiu a espécie. E desse 60 bilhões mais de mil estão aqui biografados.
Certamente, minha listagem não é completa. Embora acredite que inclua a maioria dos principais responsáveis pelo progresso científico, inclíno-me a admitir que o número total daqueles que para tanto contribuíram de forma significativa possa ser dez vezes maior. Ainda assim, isso significaria que o progresso da ciência através da história sempre esteve na dependência do cérebro avidamente laborioso de não mais do que um homem para cada seis milhões deles!

Issac Asimov

A Bibliographical Encyclopaedia of Science and Technology, aqui publicada em português, sexagésima primeira obra de Isaac Asimov, recebeu de seu autor, no prefácio da edição revista e aumentada, o comentário: “Esta obra é um trabalho de amor, e amei-o muitíssimo.

O editor

Gênios da Humanidade - img2A obra completa (os três livros) foi encontrada abandonada num ferro-velho pelo meu irmão, que comprou-a por quinze reais. A um tempo atrás, deu-me de presente.

Muito obrigado, é pouco.

O doutorado de Isaac Asimov 17, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Livros.
add a comment

Esse evento marcante aconteceu em circunstâncias bem incomuns.

Em 1947 ele ele estava trabalhando numa pesquisa para o seu Ph.D. e estava meio incerto do enfoque que deveria dar na sua dissertação. Isso porque o estilo da dissertação não era considerado a maneira mais “coerente” de escrever na opinião de Isaac (posso chamá-lo assim, não?). Transcrevo aqui um pequeno trecho de um artigo em que ele comenta o formato das apresentações científicas de doutorado:

“Eu temia um bocado esta parte, visto que o estilo obrigatório das dissertações é extremamente rebuscado e eu tinha, até aquele momento, passado nove anos tentando escrever bem; portanto, tinha medo de simplesmente não conseguir escrever mal o suficiente para ser aceito”.

Livro “O Futuro Começou (The Early Asimov)
Ed. Hemus – pg. 407

 

A grande questão é que Asimov quis publicar “algo” apenas para treinar. E o fez em forma de uma dissertação baseada em fatos falsos e totalmente incoerentes com a ciência real, mas seguindo normas de escrita estritamente científicas. Ela se chamou: “As propriedades endocrônicas da tiotimolina ressublimada“. Quando a tal dissertação de testes ficou pronta ele a levou ao seu editor – Campbell – e pediu que fosse publicada. Foi aceita imediatamente com uma ressalva de Asimov. Ele pediu a Campbell para não publicar com o seu nome real para não prejudicar a sua dissertação que deveria acontecer no dia 20 de maio de 1948.

Em meados de fevereiro de 1948 ele viu, já nas bancas, a revista com a sua história, PUBLICADA COM O SEU NOME REAL! O editor tinha se esquecido do pseudônimo e deixou Asimov com o coração na mão até o dia da sua apresentação. Nos dois meses que se passaram a revista (e o seu artigo) já era conhecida pelos laboratórios que química afora.

– Essa dissertação (a falsa) se encontra na
íntegra no mesmo livro que citei acima. –

Bom, ele fez sua apresentação para a banca, pisando em brasas e, no final, a última pergunta (feita pelo professor Ralph S. Halford) foi:
Sr. Asimov, conte-nos alguma coisa a respeito das propriedades termodinâmicas do composto tiotimolina“.

Isaac caiu em gargalhada na hora, pois sabia que não iam fazer piadas caso ele fosse ser reprovado.

Depois de 20 minutos de espera fora da sala, ele foi chamado pelos professores e cumprimentaram-no: “Parabéns, Dr. Asimov”.