jump to navigation

Isaac Asimov no Google+ 8, novembro, 2011

Posted by Lawrence in Biografia, Blogroll, Boas vindas, Links, Vida.
add a comment

É com prazer que anuncio a criação da página do Isaac Asimov :: vida e obra, no Google Plus.

Acesse, circule, compartilhe e seja feliz!

Anúncios

Um robô pode ter sentimentos? 11, outubro, 2010

Posted by Lawrence in Curiosidade, Imagens, Links, Vida.
Tags: , , , ,
1 comment so far

No universo literário de Isaac Asimov, os robôs começaram muito superficiais, e conforme os anos passam vão ficando mais realistas, complexos e carismáticos.

Os robôs imaginados por Asimov conseguiam aprender, mas não de forma geométrica. Assim, quando um autômato saía de fábrica, permanecia com a mesma “personalidade” até o fim da vida, digo, existência. Alguns conseguiam simular com perfeição as características emocionais humanas, mas só simular.

São pouquíssimos os robôs que começaram a ganhar algum tipo de humanidade e sentimentos. O primeiro robô que deu os primeiros sinais foi sumariamente executado, sem dó nem piedade, pelos seus criadores. Sendo assim, robôs com sentimentos, quando aparecem, são uma anomalia, um bug no sistema. E são tratados como tal.

A imagem abaixo representa bem essa “realidade” dos robôs de Asimov. Uma obra que mescla sentimento e emoção no mundo da robótica fria e calculista.

Pintura de David Ryan Lompe.

Isaac Asimov :: vida e obra, no Facebook 23, setembro, 2010

Posted by Lawrence in Biografia, Links, Livros, Vida.
Tags: ,
add a comment

É com prazer que apresento a nova página de Isaac Asimov no Facebook. A partir dela os fãs do escritor poderão debater, opinar, contribuir e conhecer mais sobre o Bom Doutor.

Comece visitando os álbuns da página, onde passarei a alimentar fotografias, desenhos e pinturas, colocando as referências sempre que possível. Se gostar, clique no botão “Curtir” da página, assim você receberá as atualizações direto no seu Mural do Facebook.

http://facebook.com/IsaacAsimovBrasil

Columbia e a Fundação 2, fevereiro, 2009

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links, Livros.
add a comment

A Columbia Pictures ganha os direitos de filmar Fundação Trilogia, tendo Roland Emmerich como diretor e Michael Wimer como produtor.

Para saber mais:
A notícia completa no slashfilm.

Twitter.com/IsaacAsimov 17, janeiro, 2009

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links.
add a comment

http://twitter.com/isaacasimov

Fundação trilogia, o filme 29, julho, 2008

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links, Livros.
5 comments

Os Asimovianos esperavam por esse dia à décadas. O livro “Fundação” vai ser finalmente adaptado para o cinema, pelos fundadores da New Line Cinema. O livro é o único a manter o título oficial de “A melhor série de ficção científica de todos os tempos“. E não é para menos.

A história prima pela inteligência, tanto dos personagens como da linha dos acontecimentos. É um show de inovação e surpresas estonteantes. Uma pérola da literatura como essa merecia uma adaptação para o cinema. Esperamos que esse filme siga, o máximo possível, a estória original. Essa com certeza, merece, e vai ser uma missão bem difícil. A complexidade da história vai ter que ser muito bem trabalhada para caber num filme (ou três) de apenas algumas horas.

Para saber mais:
Foundation Headed to the Big Screen

Nightfall, o filme 3, dezembro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
5 comments

É, meu amigo. Um filme tendo como tema um dos maiores sucessos de Asimov, e nem foi trazido para o Brasil! “Nightfall”, publicado aqui com o título “O Cair da Noite”, é uma das primeiras obras do bom doutor que realmente fez sucesso. Foi escrita por ele e Robert Silverberg. Pelas próprias palavras de Asimov, é o primeiro livro dele (e não conto) que fez sucesso mundial.

Inicialmente era apenas um conto, mas foi estendido para que pudesse ser lançado como livro, e deu muito certo. “O Cair da Noite” consegue passar para o leitor um sentimento que não passaria pela nossa cabeça em condições normais. Imagine uma sociedade que vivesse num mundo onde sempre é dia (porque o sistema tem 6 sóis). Agora imagine se, em algum momento, todos os sóis ficassem de um só lado. A noite, totalmente desconhecida para essas pessoas, seria motivo de pânico até para os mais letrados. É bom lembrar que os astrônomos desse mundo nunca tiveram a chance de estudar muito além dos próprios sóis, porque as estrelas nunca apareceram para eles!

Se você gosta de realidades alternativas e tem a mente aberta para entender a gravidade da situação proposta, filosoficamente e socialmente falando, deve pegar o livro para ler. É fácil encontrá-lo nas bibliotecas públicas.

Quanto ao filme, eu não vi, mas li bastante a seu respeito na Internet. Parece que é uma adaptação muito mal feita, inclusive com elementos que nem existem no livro. É como se o diretor tivesse lido a resenha do livro e tentou fazer um filme com isso. Só podia dar m**da. Para não estragar a festa de quem vai ler o livro, não vou abordar mais detalhes aqui.

Enfim, parece que infelizmente o filme não chega aos pés do livro, pra variar. Para quem leu o livro, talvez até seja interessante ver essa “versão” filmada, a título de curiosidade.

Para saber mais:
Nightfall, o filme
O Cair da Noite, o livro
Robert Silverberg (em inglês)

Mentiroso! (and other modern stories) 25, novembro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
add a comment

“Eu, Robô”, sendo o livro mais conhecido de Isaac Asimov, também gerou repercussão em diversas áreas da literatura e robótica.
No quesito literatura, me chamou a atenção um livro utilizado no ensino do inglês, lá nos EUA. É um livro de contos adaptados para facilitar o entendimento da língua inglesa. Não é um livro de Asimov. É uma coletânea de contos de vários autores, sendo o principal conto do livro, aquele que dá o nome à obra, é um conto do bom doutor. O livro se chama “Liar! and other modern stories“, editado por Roland Hindmarsh e publicado pela Cambridge University Press.

O conto “Liar” foi publicado no livro “Eu, Robô” traduzido como “Mentiroso!”. É aclamado pelos asimovianos como o melhor conto do livro, que fala sobre a hipotética situação de um robô poder ler as mentes dos seres humanos E AINDA ser governado pelas três leis da robótica. Quem leu sabe que a história que saiu daí é brilhante.
Como o livro é utilizado para o ensino do inglês, várias palavras contidas no texto são explicadas no glossário do livro.

Os seguintes autores têm contos publicados nesse livro (estão linkados aqueles que, no momento deste artigo, tem registro na Wikipedia em português):

É uma obra interessante, com um dos melhores contos de Asimov elegido como principal entre todos os autores mencionados.

A Medida do Universo 28, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Curiosidade, Links, Livros.
2 comments

O que um neutrino, árvores, catedrais da Europa, o Alaska, o Sistema Solar e a nossa galáxia têm em comum? Muita coisa. A começar que essas e muitas outras coisas são mencionadas no livro “A Medida do Universo” (The Measure of the Universe), editado no Brasil pela “Livraria Francisco Alves Editora S.A.”. Obra-prima que explica com relações e comparações o quão pequenos e grandes nós somos. Mostra como pode existir um universo (de verdade) numa simples célula e como nossa própria galáxia de mais de 200 bilhões de estrelas, é um grão de areia no Universo.

Nesse livro você aprende de tudo, porque para explicar as distâncias, por exemplo, Asimov compara diversos “objetos” desde animais até estrelas e galáxias. Vai do menor elemento conhecido até o maior, explicando o porque de tudo o que é comparado. Uma obra esplendorosa que numa primeira olhada parece um livro de matemática, com suas distâncias e tamanhos, mas que quando você se aprofunda, vê que é um livro que aborda muitos assuntos, como história, biologia, astronomia, física, química, por exemplo, e até um pouquinho de matemática.

Os tópicos envolvidos se desenvolvem para tamanhos menores e maiores que o ser humano:

  1. A Escada de Comprimento.
  2. A Escada de Área.
  3. A Escada de Volume.
  4. A Escad de Massa.
  5. A Escada de Densidade.
  6. A Escada de Pressão.
  7. A Escada de Tempo.
  8. A Escada de Velocidade.
  9. A Escada de Temperatura.

O livro tem 371 páginas e só é encontrado no Brasil em sebos. Repetindo a dica que já passei em outro artigo, procure por “sebos” no Google que você vai achar vários sebos on-line com muitos livros de Asimov à venda.

Boa leitura.

[atualização] Veja esta animação interativa mostrando a escala de tamanho: http://www.newgrounds.com/portal/view/525347 (dica de Bruno Aguiar)

Estrela X, Classe espectral: G0 23, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Curiosidade, Links.
1 comment so far

Isaac Asimov era um escritor, e dos bons, mas astronomia era uma das suas paixões, provavelmente a maior, mano-a-mano com escrever. Ele deixou claro para nós que quanto mais conhecermos o nosso ambiente, mais conheceremos a nós mesmos. Não importa se o que conhecemos são células, ou galáxias.

Comentei isso porque uma das habilidades de Asimov é compreender o ponto de vista de outras pessoas e de outros seres com diferentes inteligências. Falando curto, ele analisava as coisas da maneira que um cientista deve fazer. Com os pés na realidade, e deixando as emoções de lado. Somente assim a ciência progride. Por exemplo, é difícil ser imparcial quando comparamos nós contra outras pessoas? Geralmente nós é que estamos certos, concorda?

Bom, é com esse intuito de ser imparcial que ele disse uma frase que ficou na memória dos asimovianos, pelo menos na dos mais aficcionados, não que eu seja um, é claro…. 😉

“Inteligências extraterrestres, ao explorar o Sistema Solar com verdadeira imparcialidade, muito provavelmente introduziriam o Sol nos seus arquivos da seguinte maneira: Estrela X, classe espectral G0, 4 planetas mais detritos”. Isaac Asimov

A versão em inglês:

“Outside intelligences, exploring the Solar System with true impartiality, would be quite likely to enter the Sun in their records thus: Star X, spectral class G0, 4 planets plus debris.”

O que significa tudo isso? Parece que esses alienígenas esqueceram alguns planetas. Ou não? A explicação é a seguinte… Sozinho, Júpiter contém 71% de toda a massa do sistema solar, excluindo o sol. Juntos, os quatro planetas gigantes (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) são ao todo 99,5% de toda a massa do sistema solar (excluindo o sol).

Por essa razão, se algum visitante examinar o nosso sistema solar de longe, facilmente poderia detectar esses míseros 0,5% como restos de matéria.

Para saber mais:
Frases de Isaac Asimov na Wikipedia (português)
Frases de Isaac Asimov na Wikipedia (inglês)

Comunidades do bom doutor 19, outubro, 2007

Posted by Lawrence in Links, Livros.
add a comment

Se você tem Orkut, recomendo duas comunidades da qual faço parte. “Isaac Asimov – Brasil” é a maior comunidade de brasileiros leitores de Asimov. É uma comunidade ativa, onde os integrantes discutem e debatem sobre temas relacionados ao nosso escritor preferido.

Uma outra é voltada especificamente para a série Fundação. “A FUNDAÇÃO – Isaac Asimov” é dedicada ao estudo dessa obra complexa e inteligente. Mereceu uma comunidade só para ela. Se você já leu qualquer livro da série, ou quer conhecer essa magnífica estória, inscreva-se no grupo, e seja bem-vindo.