jump to navigation

Gênios da Humanidade 28, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Livros.
4 comments

Não, não é uma lista dos melhores autores de ficção científica, com Asimov encabeçando a mesma. Estou falando de uma obra maravilhosa dele que eu desconhecia até a uns 2 anos atrás.

Gênios da Humanidade - capa“Gênios da Humanidade” (Block Editores) é uma obra de conhecimento inigualável, com centenas de biografias dos maiores cientistas, físicos, químicos, visionários, escritores, filósofos e outros, que já existiram. Pessoas que fizeram muita diferença na história. Uma enciclopédia em três volumes contendo a vida e descobertas de cada uma dessas personalidades.

Gênios da Humanidade - img1Os três livros juntos têm 784 páginas de tirar o fôlego. Organizado cronologicamente em relação à época em que cada biografado viveu, mostra como a ciência evoluiu com base nos achados desse gênios. Pitágoras, Arquimedes, Laplace, Stokes, Edison, Folkers, Einstein, Neil Armstrong, Carl Sagan, apenas para citar alguns. São no total 1211 biografias escritas com a habilidade costumeira do bom doutor. Interessante o fato de um dos eleitos de Asimov ser o físico brasileiro César Lattes, descobridor do méson-pi.

Transcrevo abaixo parte da introdução do livro, escrito pelo próprio Isaac(não escrevi toda a introdução porque mais de 20 linhas do livro violaria os direitos autorais, e não queremos isso, certo?).


Ao longo de muitos meses em que convivi com esta obra, adquiri uma sensação de continuidade no constante progresso de cientistas e tecnólogos. As referências, para diante e para trás, através do espaço e do tempo, deram-me a ilusão de que tudo ocorria simultaneamente, de que ao longo dos séculos, tanto quanto dos oceanos, havia uma consangüinidade de pensamento. Essa consangüinidade é mínima, estou certo. Se é verdade que cinco por cento dos homens que já viveram na Terra continuam vivos ainda hoje, então 60 bilhões de homens e mulheres viveram e morreram neste planeta desde que surgiu a espécie. E desse 60 bilhões mais de mil estão aqui biografados.
Certamente, minha listagem não é completa. Embora acredite que inclua a maioria dos principais responsáveis pelo progresso científico, inclíno-me a admitir que o número total daqueles que para tanto contribuíram de forma significativa possa ser dez vezes maior. Ainda assim, isso significaria que o progresso da ciência através da história sempre esteve na dependência do cérebro avidamente laborioso de não mais do que um homem para cada seis milhões deles!

Issac Asimov

A Bibliographical Encyclopaedia of Science and Technology, aqui publicada em português, sexagésima primeira obra de Isaac Asimov, recebeu de seu autor, no prefácio da edição revista e aumentada, o comentário: “Esta obra é um trabalho de amor, e amei-o muitíssimo.

O editor

Gênios da Humanidade - img2A obra completa (os três livros) foi encontrada abandonada num ferro-velho pelo meu irmão, que comprou-a por quinze reais. A um tempo atrás, deu-me de presente.

Muito obrigado, é pouco.

Uma frase de Isaac Asimov 25, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Vida.
add a comment

“Nunca deixe o seu sentido moral impedi-lo de fazer o que é certo”.

Isaac Asimov – Fundação trilogia

Quero chamar a atenção para uma garotinha desaparecida em Portugal em 3 de maio de 2007. Os pais, turistas, deixaram seus três filhos dormindo no quarto do hotel, enquanto jantavam fora. Quando voltaram ela tinha desaparecido. Até este momento (25 de setembro de 2007) as buscam continuam e um esforço contínuo de pessoas e organizações de diversos países estão ajudando.

Acompanhe o caso da menina britânica Madeleine McCann e se puder, divulgue no seu site ou blog.

Perceba que a menininha tem uma pequena mancha na íris do olho direito. Uma maneira simples de identificá-la.

Tenha a mente aberta para a as coisas que são importantes na vida.

Madeleine McCann

Para saber mais:
* Site oficial da coalizão de esforços para encontrar Madeleine.
* Busca por Madeleine chega ao Second Lifeportal G1
* Cobertura completa do caso Madeleineportal G1

 

O doutorado de Isaac Asimov 17, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Livros.
add a comment

Esse evento marcante aconteceu em circunstâncias bem incomuns.

Em 1947 ele ele estava trabalhando numa pesquisa para o seu Ph.D. e estava meio incerto do enfoque que deveria dar na sua dissertação. Isso porque o estilo da dissertação não era considerado a maneira mais “coerente” de escrever na opinião de Isaac (posso chamá-lo assim, não?). Transcrevo aqui um pequeno trecho de um artigo em que ele comenta o formato das apresentações científicas de doutorado:

“Eu temia um bocado esta parte, visto que o estilo obrigatório das dissertações é extremamente rebuscado e eu tinha, até aquele momento, passado nove anos tentando escrever bem; portanto, tinha medo de simplesmente não conseguir escrever mal o suficiente para ser aceito”.

Livro “O Futuro Começou (The Early Asimov)
Ed. Hemus – pg. 407

 

A grande questão é que Asimov quis publicar “algo” apenas para treinar. E o fez em forma de uma dissertação baseada em fatos falsos e totalmente incoerentes com a ciência real, mas seguindo normas de escrita estritamente científicas. Ela se chamou: “As propriedades endocrônicas da tiotimolina ressublimada“. Quando a tal dissertação de testes ficou pronta ele a levou ao seu editor – Campbell – e pediu que fosse publicada. Foi aceita imediatamente com uma ressalva de Asimov. Ele pediu a Campbell para não publicar com o seu nome real para não prejudicar a sua dissertação que deveria acontecer no dia 20 de maio de 1948.

Em meados de fevereiro de 1948 ele viu, já nas bancas, a revista com a sua história, PUBLICADA COM O SEU NOME REAL! O editor tinha se esquecido do pseudônimo e deixou Asimov com o coração na mão até o dia da sua apresentação. Nos dois meses que se passaram a revista (e o seu artigo) já era conhecida pelos laboratórios que química afora.

– Essa dissertação (a falsa) se encontra na
íntegra no mesmo livro que citei acima. –

Bom, ele fez sua apresentação para a banca, pisando em brasas e, no final, a última pergunta (feita pelo professor Ralph S. Halford) foi:
Sr. Asimov, conte-nos alguma coisa a respeito das propriedades termodinâmicas do composto tiotimolina“.

Isaac caiu em gargalhada na hora, pois sabia que não iam fazer piadas caso ele fosse ser reprovado.

Depois de 20 minutos de espera fora da sala, ele foi chamado pelos professores e cumprimentaram-no: “Parabéns, Dr. Asimov”.

Fundação – trilogia 14, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Livros.
2 comments

Capa do livro Fundação - trilogiaVou falar do livro de maior repercussão no mundo da ficção científica em literatura. Não, não é “Eu, Robô”. Apesar de excelente e mais conhecido do público em geral, “Eu, Robô” é apenas UMA das maiores obras de Asimov.

Existe uma organização chamada “Hugo Awards” que premia todo ano os melhores livros de ficção científica. Em 1966, quando os diversos livros e contos foram analisados, os organizadores do prêmio ficaram tão impressionados com a obra que criaram uma categoria que não existia antes. É a “Best All-Time Series”, ou “Melhor série (de ficção científica) de todos os tempos”. E não foi à toa. Fundação trilogia é uma obra magnífica, com uma estória de arrebatar corações e de uma inteligência sem igual. Muito bem estruturado, personagens marcantes e pensantes, diferente de várias ficções, científicas ou não, que a gente vê por aí.

Como de costume nos livros de Asimov a ciência envolvida é explicada de forma transparente, incluindo extrapolações válidas. O leitor aprende ciência, filosofia e de lambuja se diverte muito com os acontecimentos descritos no livro. Simplesmente brilhante.

Ele ainda está a venda (novo e usado) em algumas livrarias e sebos on-line, e é relativamente fácil encontrá-lo em bibliotecas públicas.

Boa leitura.

Para saber mais:
FUNDAÇÃO trilogia na Wikipédia
HUGO AWARDS

Vídeo de Asimov 11, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Vídeos.
add a comment

Este é o vídeo de Azimov (a grafia original do seu nome) mais conhecido na Internet. Ele fala dos avanços em computação e do inevitável destino dos computadores serem o cérebro de robôs num futuro próximo. Note que este vídeo provavelmente foi feito na década de 70 ou 80. Se algum leitor souber sua origem e data exata, ficarei feliz em adicionar a informação aqui.

Está legendado em inglês.

Vida e obra 10, setembro, 2007

Posted by Lawrence in Biografia, Boas vindas.
3 comments

Isaac AsimovIsaac Asimov é mais conhecido pelo seu livro “Eu, robô”, mas o que pouca gente sabe(menos que a maioria, infelizmente) é que ele era doutor em filosofia e mestre em bioquímica. Tem mais de 500 obras publicadas no mundo inteiro e incontáveis artigos para muitos jornais e revistas. É o único autor do mundo a ter livros em todas as 10 categorias do padrão dewey, ou seja, já escreveu sobre história, matemática, ficção científica, fantasia, astronomia, biologia, química e muitos outros temas, inclusive sobre a Bíblia.

Asimov, não era apenas um bom escritor. Ele está entre os três grandes da ficção científica, junto com Arthur C. Clarke e Robert Heinlein. Foi vice-presidente da Mensa (uma organização onde apenas pessoas com q.i. de gênio podem entrar) e era considerado por Carl Sagan o maior divulgador existente da ciência . Isso tudo sem falar que era um astrônomo por direito adquirido, tanto que escreveu muitos livros sobre o tema.

Neste site vou aos poucos demonstrar suas perpectivas para o futuro, seus estudos sobre a ciência da mente e da vida.

Um abraço.

Lawrence Lagerlof